Por que ser Green Belt?


Esta é uma pergunta com respostas que podem melhorar a carreira de muitos profissionais. Isso porque a metodologia Seis-Sigma é hoje a menina dos olhos nas indústrias mais desenvolvidas. As pessoas que lá atrás entenderam que melhorar processos era inevitável em um mundo cada vez mais competitivo e desenvolveram essas habilidades em cursos de Green Belt hoje estão em uma posição profissional de bastante destaque.



Nos dias atuais a quantidade dados disponíveis é crescente. Com isso é raro um colaborador se destacar sem a habilidade para analisar dados e extrair informações direcionando suas decisões.


O profissional Green Belt, munido de uma formação fortemente analítica, tem se diferenciado pelos   insights fornecidos para seus superiores. Além disso, ele desenvolve um alto poder de convencimento. O guru Deming tinha uma frase interessante sobre essa constatação: “Acredito em Deus, os outros devem apresentar dados e fatos”.


Afinal, por que ser Green Belt?

Como professor da Unicamp, muitos diretores de empresas me procuram solicitando indicações de profissionais para cargos chaves em suas organizações. Geralmente tenho boas sugestões de pessoas que passaram pelos cursos de Green Belt ou Black Belt.

E por que ser green belt, você pode perguntar? Em contato com muitos desses executivos, percebo que possuir essas certificações tem sido um requisito para muitas empresas. Outro dia terminamos de ministrar um curso de Black Belt em uma grande empresa do setor elétrico. Lá, para assumir qualquer cargo de gerência é necessária a formação Black Belt.

Além da capacidade de analisar dados, em um curso de Green Belt você aprenderá técnicas para visualizar e organizar processos, liderar equipes em projetos de melhoria e gerenciar processos por meio de indicadores. Com isso, o profissional consegue aumentar a própria capacidade de desenvolver projetos com resultados financeiros de alto impacto.

Qual a razão de se falar tanto em ser Green Belt?

Melhoria contínua, satisfação do cliente e resultados financeiros positivos. Não há dúvida de que esse tripé é o sonho de qualquer empresa, não é mesmo? Porém, para que essa combinação se torne realidade a organização deve dispor de ferramentas apropriadas e equipe qualificada.

Nesse contexto, a metodologia Lean Six-Sigma oferece o suporte necessário para que um negócio consiga promover a qualidade dos processos, dos produtos e dos serviços, de modo a reduzir custos, atender aos anseios dos clientes e aumentar a lucratividade da empresa.

Para que tudo isso possa se concretizar, a organização precisa ter profissionais certificados na metodologia Six Sigma. Esse profissionais devem ser capazes de aplicar as técnicas de melhoria e elevar de forma significativa os resultados da empresa.

Como têm potencial para gerar importantes vantagens competitivas para um negócio, os profissionais certificados Green Belt são vistos com bons olhos pelo mercado de trabalho. O indivíduo graduado, que apresenta uma certificação no currículo, diferencia-se da maioria em uma seleção de emprego.

Se você também quer melhorar a sua qualificação profissional, saiba a seguir por que você deve obter a certificação Green Belt e como alcançar essa distinção.

Lean Six-Sigma e as diferentes certificações

A metodologia Six Sigma foi desenvolvida na gigante de telecomunicações Motorola, na década de 1980, pelo engenheiro Bill Smith. Nos anos 1990, foi a vez de mais uma grande corporação utilizar a metodologia, a General Electric (GE), por iniciativa do então CEO Jack Welch.

Com o sucesso alcançado por essas corporações, logo os profissionais certificados nessa metodologia passaram a ser disputados pelo mercado. Como a metodologia é utilizada geralmente em projetos de melhoria, com começo, meio e fim, há a necessidade de um grupo de colaboradores qualificado para concretizar a iniciativa. Os profissionais envolvidos nesses projetos precisam ter algum nível de certificação, conforme o grau de dificuldade das tarefas assumidas.

Os níveis de certificação Six Sigma são divididos em faixas (belts), com cores diferentes, assim como no jiu-jitsu ou no judô. As certificações existentes são as seguintes: White Belt, Yellow Belt, Green Belt, Black Belt e Master Black Belt. O profissional com a certificação Gren Belt tem condições de gerenciar um projeto de melhoria em uma organização

Para se diferenciar no mercado de trabalho e aumentar as chances de ser selecionado por uma organização, o profissional deve demonstrar preparo e excelência. Nesse sentido, possuir uma certificação Green Belt é uma maneira de o indivíduo mostrar que se preocupa com a própria formação e que possui competências que podem trazer melhorias significativas para uma organização.

O profissional certificado tem condições de usar na prática os conhecimentos aprendidos e, com isso, gerar melhorias para as organizações onde atuam. Nesse sentido, o uso da Estatística contribui de forma significativa para comprovar a eficácia das estratégias utilizadas em um processo produtivo. Com isso, o profissional não age por “achismo” ou “feeling” e pode apresentar resultados consistentes para a diretoria do negócio.

Como um Green Belt pode fazer a diferença na empresa onde trabalha?

Qual a empresa que não tem problemas, não é mesmo? Peças com defeitos, ociosidade de colaboradores, falhas de logística, reclamações dos clientes etc. A intensidade dos desafios pode variar, mas praticamente todas as organizações possuem áreas em que precisam melhorar.

Muitas vezes as empresas sequer sabem que podem aperfeiçoar processos. Nesse sentido, o olhar analítico de um Green Belt pode ser de grande valia para a identificação de oportunidades.

Com os estudos da aplicação da metodologia Six Sigma, o profissional Green Belt adquire a habilidade de analisar dados e aperfeiçoa as competências necessárias para aumentar a taxa de sucesso dos projetos.

O desenvolvimento das habilidade do Green Belt ajuda na sua visibilidade

Dessa maneira, o resultado das melhorias se traduzem em redução de custos para a empresa e em elevação da lucratividade. Como diria um grande bilionário brasileiro, custos são como unhas, isto é, devem ser cortados de tempos em tempos. Num ambiente de forte concorrência entre as empresas, essa máxima tem razão de ser. Ainda assim, para reduzir custos, sem piorar a qualidade, só com mudanças eficazes, como aquelas atestadas pelo Six Sigma.

Confira como está a Carreira de alguns Green Belts

Como o profissional certificado consegue comprovar a eficácia dos resultados dos projetos, ele passa a ser mais valorizado pela empresa. Não só pela remuneração como pela oportunidade de ascensão na carreira.

Além disso, as análises feitas por um Green Belt podem servir como fundamentos para uma tomada de decisão mais embasada e ágil dos diretores do negócio. Mais uma vantagem do Six Sigma é que ele pode ser aplicado a praticamente qualquer setor empresarial, como de construção civil, industrial, de serviços etc. Dessa forma, o Green Belt possui um leque de oportunidades de emprego.

Se você gostou desse material e acha que ele pode ajudar outras pessoas é só compartilhá-lo! É super fácil, basta clicar em um dos botões de compartilhamento nessa página!

E se quiser contribuir mais com essa discussão, por favor coloque seus comentários abaixo.

Fonte: Blog EDTI