VSM - Mapeamento do Fluxo de Valor

Veja o que é e como aplicá-la:


O Mapeamento do Fluxo de Valor é um método muito útil e tem sido um dos mais utilizados no universo de aplicações do lean thinking em empresas industriais e de serviços.

Permite identificar as actividades que acrescentam valor, as que não acrescentam valor, mas são necessárias e as desnecessárias. Partindo desta análise consegue-se elaborar um novo fluxo, mas com menos desperdícios.
Qualquer processo, seja produtivo ou de prestação de serviços, tem um fluxo de execução. A realização do mapeamento do fluxo de valor executa-se da mesma forma, pois o essencial é desenhar o fluxo. Certamente que como os processos são distintos as representações também o têm que ser.

Mas como se pode definir o VSM?

É uma metodologia que permite identificar e desenhar fluxos de informação, de processos e materiais. Considera-se todo o percurso realizado ao longo da cadeia de fornecimento, considerando os fornecedores de matéria-prima até à entrega do produto final ao cliente.

E para que serve esta ferramenta?

  • Para identificar desperdícios;
  • Para criar soluções que permitam eliminar esses desperdícios;
  • Para criar interação entre os conceitos lean.

Quais são os objetivos do VSM?

  • Permitir a visualização do fluxo de materiais e informação;
  • Auxiliar na identificação e eliminação dos desperdícios e suas principais fontes;
  • Permitir a identificação de acções de melhoria na fábrica e no fluxo de valor;
  • Estabelecer uma metodologia representativa de avaliação de processos.

Que vantagens apresenta o VSM?

  • Identifica a interação existente entre processos;
  • Permite identificar conceitos lean aplicáveis;
  • Facilita a análise de sistemas complexos;
  • Facilita a identificação de acções de melhoria prioritárias.

Quais as principais considerações a ter sobre o VSM?

Existem três tipos de aplicações do Value Stream Mapping que são as seguintes:

  • VSM de produção - efectua-se o mapeamento do fluxo de valor de toda a cadeia produtiva que vai desde a matéria-prima até à entrega do produto ao cliente;
  • VSM de concepção - efectua-se o mapeamento de fluxo de valor na fase de concepção do produto;
  • VSM administrativo - efectua-se o mapeamento de fluxo de valor desde a encomenda até à entrega ao cliente.

Deve-se ainda considerar que na aplicação desta ferramenta são analisados dois estados que é o actual e o futuro. No estado actual analisam-se as condições actuais do fluxo de valor enquanto que no futuro será apresentado o estado que se pretende implementar, considerando as melhorias que foram identificadas e que permitirão a melhoria do fluxo de valor.

Como iniciar a aplicação do VSM?

  • Identificar a família de produtos a analisar;
  • Construir o mapa do fluxo de valor do estado actual;
  • Construir o mapa do fluxo de valor do estado futuro;
  • Estabelecer o plano de trabalhos de implementação das melhorias.

Como elaborar o estado actual?

Princípios a considerar:

  • O mapeamento do estado actual deve ser elaborado num dia só;
  • Deve ser elaborado por uma equipa multi-disciplinar que angaria e implementa melhorias nos processos;
  • Tem que se efectuar considerando a observação directa;
  • Inicia-se pelo desenho numa folha A3 ou A4;
  • O mapa deve ser validado pelos intervenientes;
  • O resultado obtido deve representar o percurso do produto através do processo.

Por onde começar:

  • Selecionando o mapa que se pretende e o produto;
  • Desenhar no mapa apenas as atividades identificadas como principais;
  • Considerar os pontos de inventário, transporte, dados do cliente e fornecedores;
  • Considerar as equipas intervenientes nas actividades;
  • Identificar fluxos de informação;
  • Incluir no mapa os principais elementos: lead time, tempos de processamento, setup, transportes efectuados, distâncias percorridas e quantidades de inventário entre outros.


FONTE: Portal Gestão